quarta-feira, 21 de junho de 2017

Alcantil realiza mais uma Audiência Pública sobre Segurança

 A Delegada de Polícia Civil, Drª. Ivanize Fonseca, em parceria com a Polícia Militar, Conselho Tutelar, Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores, realizaram nesta Quarta 21, mais uma Audiência Pública dando sequência ao projeto de autoria da Delegada, de criar o Conselho municipal de Segurança Pública de Alcantil. Dessa vez a audiência foi realizada no Distrito de Lagoa do Jucá, no auditório da Escola José Clemente. Foram convidados os comerciantes locais que são os maiores prejudicados com as práticas de assaltos que tem ocorrido ultimamente naquele Distrito, assim como em todos os recantos do Município.  Em sua fala, a Delegada falou sobre a riqueza que trafega diariamente de Santa Cruz do Capibaribe PE para a Paraíba e vice-versa, o que torna-se um "chamariz para bandido", por isso merece uma maior atenção nessa área. Ela lembrou também da necessidade de o povo exercer a sua cidadania também neste sentido de ajudar com denúncias, fundamentadas claro, e para que não se exponham tanto, que sejam usados os números para denúncias  como o 197 (Polícia Civil) e o 190(Polícia Militar), além também de serem repassados os números pessoais dos agentes da Civil e o número do celular que fica diariamente na viatura da Policia Militar, que no final desta postagem estaremos disponibilizando para todo o público. Foi destacada também a importância das secretarias municipais de Educação e Saúde no combate também à violência doméstica, maus tratos contra crianças e/ou adolescentes, por estarem diretamente ligadas à sociedade através dos Agentes Comunitários de Saúde como também Professores que podem observar qualquer suspeitas em seus alunos. Lembrou ainda que é preciso que todos se ajudem para que o sistema funcione plenamente.

Acontecerão ações para coibir a condução de veículos automotores por crianças e adolescentes!


 A população também foi informada da determinação do Ministério Público da Comarca de Boqueirão de que todos os veículos especialmente motos, conduzidos por crianças e adolescentes serão apreendidos por estarem trafegando ilegalmente no município atendendo o que determina o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) onde nenhum veículo pode ser conduzido por pessoa não habilitada (sem a CNH), o que automaticamente atinge todos os cidadãos menores de 18 anos. Ela lembrou que é muito frequente esta prática em pequenas cidades, e que em Alcantil não é diferente, e a lei terá que ser cumprida, e por isso pediu a todos que ajudassem na divulgação desse ação para que ninguém seja pego de surpresa. estiveram presentes além das polícias Civil e Militar, o Prefeito da cidade, alguns secretários, os  Vereadores 'Chico", "Dal" e "Robinho", os Conselheiros Tutelares Carlos Cruz e Amanda Rafaela e alguns moradores daquela comunidade. Foi notória a ausência de grande parte dos comerciantes que seriam ou "deveriam ser", os mais interessados pelo projeto. 

Foi facultada a palavra a todos os presentes para que pudessem tirar suas dúvidas e após todos os esclarecimentos foi encerrada a audiência pública.



quinta-feira, 15 de junho de 2017

15 de Junho, dia de Corpus Christi


Corpus Christi significa Corpo de Cristo. É uma festa religiosa da Igreja Católica que tem por objetivo celebrar o mistério da eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo.

A festa de Corpus Christi acontece sempre 60 dias depois do Domingo de Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, em alusão à quinta-feira santa quando Jesus instituiu o sacramento da eucaristia.

Leia mais sobre o significado de eucaristia e Páscoa.

O Corpus Christi não é feriado nacional, tendo sido classificado pelo governo federal como ponto facultativo. Isso significa que a entidade patronal é que define se os funcionários trabalham ou não nesse dia, não sendo obrigados a dar-lhes o dia de folga.

Durante esta festa são celebradas missas festivas e as ruas são enfeitadas para a passagem da procissão onde é conduzido geralmente pelo Bispo, ou pelo pároco da Igreja, o Santíssimo Sacramento que é acompanhada por multidões de fiéis em cada cidade brasileira.

Jovens da Paróquia São José em Alcantil fazendo o Tapete para a  passagem da procissão.


A tradição de enfeitar as ruas começou pela cidade de Ouro Preto em Minas Gerais. A procissão pelas vias públicas, é uma recomendação do Código de Direito Canônico que determina ao Bispo Diocesano que tome as providências para que ocorra toda a celebração, para testemunhar a adoração e veneração para com a Santíssima Eucaristia.

Origem do Corpus Christi
A festa do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264.

A procissão de Corpus Christi lembra a caminhada do povo de Deus, peregrino, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia o povo é alimentado com o próprio corpo de Cristo.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Após protesto, Professora desabafa em rede social sobre situação da classe em Alcantil



    Após a polêmica dos últimos acontecimentos na Câmara Municipal onde foi votado o Projeto de Lei 273/2017 que trata do piso salarial dos professores da rede municipal, de autoria do Poder Executivo, profissionais da categoria protestaram e paralisaram as atividades temporariamente. Uma professora fez um desabafo em carta aberta na rede social facebook, onde demonstrou toda sua indignação como também conhecimento da situação atual do município em relação à Educação.

Segue a carta na íntegra:



Lamento...
Hoje meditando sobre tudo que vem ocorrendo na cidade de Alcantil, volto aos meus primeiros dias como professora nesta cidade, primeiras impressões, alunos, colegas, ambiente, um falar próprio, um jeito próprio de ser, meninos fortes, meus meninos, trabalham, acordam cedo, tiram o leite do gado, cuidam da roça, trabalham nos fabricos, longas estradas de chão, mas sempre atentos a novidades, novas palavras, novas aprendizagens, cidadãos.
Lamento, como todo sonho bom, em um determinado momento acordamos, minhas expectativas e olhos começam a ver a realidade, alunos, professores, família, todos dentro de um sistema devastador que aos poucos corrói toda e qualquer intenção de prosperidade de futuro. A vontade de fazer, o profissionalismo e o amor à profissão, vão aos pouco nos dando forças para prosseguir, mas em meio a guerras. Hoje, anos depois, cidadão acantilense, seu filho, o professor que cuida de seu filho, o sistema educacional desta cidade pede socorro.
Lamento, qual esperança de futuro vocês terão com professores oprimidos, perseguidos e caluniados, professores que a mais de vinte anos trabalham sem ter se quer, o direito de saberem ou serem orientados para agirem e assim ensinar cidadania, como máquinas, expostos a própria sorte, anos após anos caminhando sem a certeza de futuro.
Lamento, por ver uma folha de pessoal que pula estratosfericamente de 30 prestadores de serviço, para 103 em menos de três meses, número de comissionados exorbitante ,(vejam http://www.alcantil.pb.gov.br/ portal transparência na própria página da prefeitura), lamento citar o fato de funcionários em “eterna licença” e ver e ouvir risos em plena câmara de vereadores, como se isso fosse normal, lamento ver nessa mesma lista funcionários que não trabalham nesta cidade, pelo menos desde o primeiro dia que pus os pés aqui, mas estão eternamente nesta lista, lamento ver professores que perdem sua saúde com turmas lotadas, enquanto outros apadrinhados ficam fora de sala de aula, plantando fofocas e fazendo desse ambiente algo desprezível, lamento a contratação de professores prestadores para ocupar espaços de professores efetivos apadrinhados, lamento ouvir do gestor desta cidade dizer que não pode nos dá o reajuste sem mexer no PCCR (Vejam PCCR 2016 e 2017 http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm lei de acesso a informação )por falta de condições, vejam o porquê da falta de condições, lamento ouvir o gestor desta cidade dizer que paga parcelas altíssimas do INSS,(vejam Certificado de Regularidade Previdenciária – CRP) quando na verdade, ele paga hoje, o anterior pagava e antes ele também, já que é hábito dos estados, municípios e grandes empresas não pagarem ou repassarem esses valores, dai hoje nacionalmente  e historicamente quem paga somos nós, não só o professor, mas todo e qualquer cidadão. 
Lamento, termos hoje um secretário de educação que mais está para capitão do mato, com ameaças de demissão, como se não soubesse do direito de greve que nos assiste, leigo, não dialoga, mente, nega fé a documento público, por diversas vezes procurado, citado e fugindo a sua função, mente, mente descaradamente, temos como secretário alguém que vai as mídias pedir respeito aos alunos, quando na verdade em quanto professor que se diz ser, nunca respeitou o alunado, primeiro dia de trabalho, quarenta minutos atrasado e um ano letivo inteiro de atestado, esse é o enredo de sua vida profissional em sala de aula, pulando de gestão a gestão, sem bandeira ideológica , como é próprio dos parasitas nas prefeituras do Brasil a fora  procurando sugar e oprimir para sobreviver.
Lamento, ter que presenciar, vi pessoalmente, ainda esse ano letivo, uma professora pedir ajuda, fazer campanha, para outra colega professora a comprar medicação, acham pouco? Estamos há três gestões trabalhando em salas mal equipadas, estrutura física lamentável, a cada dia as aulas de leitura e literatura estão deixando de se realizar adequadamente, porque não temos livros adequados, porque a biblioteca fica em um puxado ao lado do banheiro e  da cozinha, esperando a nova escola, e a culpa é do professor?  Será apenas para justificar a lei : http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%2012.244-2010?OpenDocument . Que dignidade esse professor terá diante de seus alunos? Que tipo de cidadão esse professor inspira? Que amor às letras e
Lamento, pela câmara dos vereadores, e dentre eles há alunos nossos para nossa vergonha, que aprovou um projeto que altera o PCCR (Plano de cargos carreira e remuneração) dos professores, documento este que segundo a leia vigente neste pais, não pode ser alterado sem a previa autorização dos professores desta cidade, e tal ilegalidade foi avisada, por diversas vezes, são 15% que  está incorporado ao salário destes professores, entendam, tudo que é incorporado ao salário não pode ser retirado, fomos obrigados a impetrar um mandado de segurança. São vereadores que não pensam no cidadão, qualquer professor desta cidade que seja especialista, que é a grande maioria e que precise aposentar-se perderá no mínimo 20% do seu já tão usurpado salário, já que no Brasil mediante as circunstancias políticas e das reformas previdenciárias, nas quais se configuram, nenhum trabalhador se aposentará com 100% de seus vencimentos, isso refletirá no mínimo hoje em uma perda de R$ 300,00.  Vejam, esse valor para professores que até para receber seus proventos pagam, pois precisam se deslocar para outra cidade!
Lamento, não somos vagabundos, profissionais de segunda classe, que se manifestem meus ex-alunos e os atuais, e me desmintam! Não sou dada a faltas injustificadas, atestados, aulas vazias, amo o que faço e rejuvenesço com meus alunos. Não queremos, nada mais, nada menos do que nossos direitos garantidos,(VEJA TABELA ABAIXO COM NOSSAS PERDAS, NÃO HOUVE REAJUSTE COISA NENHUMA, PARA MAIORIA NÃO), não estamos brincando, sendo passivos e omissos, assim como o foi o secretário de educação durante toda a sua vida profissional enquanto professor, se é que existiu tempo de sala de aula para este, estamos querendo o que nos compete independente de partido, pais e mães de família estão com o ponto cortado, ilegalmente, avisamos, pedimos, e nos viraram as costas.  Não entramos em greve do dia pra noite, seguimos todos os tramites legais pra isso e ele em sua função não avisou a comunidade com o pretexto de nos acusar de irresponsáveis.
Lamento,
Qual futuro, cidadão de Alcantil, seu filho terá? Acordem, não é briga política, partidária, entre os professores há os que apoiam a atual gestão e os que não apoiam, mas há acima de tudo, um querer, um querer de quem quer fazer jus ao seu trabalho, um querer de desejar e fazer-se cumprir um futuro de p
Sem mais... apenas lamento...
Adriana Cristina Trajano Marinho
Professora de Língua Portuguesa


Análise do reajuste 2017
Comparem a tabela publicada no portal da prefeitura com os ditos reajustes e nossas perdas, sem contar com as diversas tabelas que foram publicadas. É só seguir o link acima, aperte crtl e clique no link ao mesmo tempo.
ATUAL   
AUMENTO DA PREFITURA
AUMENTO REAL COM OS DIREITOS

NÍVEL IV  1.954,65
2.010,65/ 56,00
2.096,87/142,22

NÍVEL II
1.772,92
1.828,92/56,00
1.915,14/86,22

NÍVEL  III
1.861,57
1.917,00/55,43
2,003,79/86,79

GRADUADO II
1541,67
1.660,00/119,00
SÃO 10 GRADUADOS

SÃO 4 PROFESSORES COM O LOGOS

1.471,59    
  1,585,00/ 113,00



SÃO  51 ESPECIALISTAS PREJUDICADOS, INCLUINDO O PRÓPRIO SECRETÁRIO QUE PERDE O QUINQUENIO POR SER REGENTE E OS  5% DO PCCR, NO ENTANTO COMO ELE NUNCA ESTÁ EM SALA DE AULA,  ACREDITO QUE NÃO ESTARÁ SUJEITO A ESSA PERDA.
3 MESTRES:  2,038.86     2,009,00                2,194,00     PERDA– 185,62



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Com protesto dos professores, Câmara de Alcantil aprova LDO e o piso salarial do magistério 2017

     A Câmara Municipal de Alcantil aprovou durante sessão realizada nesta terça-feira, (23/05/2017), os Projetos de Lei 272/2017 LDO, e 273/2017 que trata do piso salarial dos professores, de autoria do Poder Executivo Municipal e dois requerimentos de nº. 09/2017 do vereador Edivaldo Amaro e nº.10/2017 do vereador José Jânio.

O presidente da Câmara Municipal de Alcantil Milton Almeida – PSB, antes de iniciar a sessão começou com o anuncio do indeferimento de um requerimento solicitado pelo representante do Sindicato dos Trabalhadores de Boqueirão e região - SINTABO, para uso da tribuna. Sob protesto dos professores que compareceram aquela casa legislativa, o presidente comunicou aos senhores vereadores e demais presentes, que iria tratar só o que estava na pauta. Em seguida iniciou a sessão saudando a todos depois com a leitura do Salmo 131, escolhido pelo vereador Ismael Robson e também da ata da sessão anterior que foi colocada em votação e prontamente aprovada por unanimidade.

      Na referida sessão o representante do SINTABO reiterou o seu pedido de ir a tribuna desta vês com manifestação dos professores presentes, proferindo palavras de ordem, e mais uma vez foi negado com o presidente falando que “não quer anarquia na casa”, e exigindo respeito, houve um princípio de “bate-boca” entre a professora e ex-vereadora Cilene Marcolino e o presidente da câmara, que deu sequência à sessão com à leitura dos pareceres das comissões sobre os projetos de lei de n°272/2017 e nº. 273/2017.


Ainda na tentativa de ouvir o que os professores tinham a falar sobre o projeto que altera o piso salarial da classe, o vereador Noval concedeu a parte da palavra que lhe cabe na tribuna para que os professores usassem, que mais uma vês foi negado, no argumento de que o projeto já foi debatido e discutido naquela casa e que contemplaria com 7,64% maioria dos professores e ninguém sairia sem aumento. Nesse momento com os ânimos já exaltados, o “bate-boca” continuou quando o presidente alertou aos presentes sobre um decreto legislativo de que é proibido gravações de áudio ou vídeo, salvo por profissionais da imprensa devidamente credenciados e cadastrados naquela casa. No meio a tantas discussões o vereador Jânio pediu a palavra que foi concedido pelo presidente e na tribuna expressou seu protesto em apoio aos professores por não terem a oportunidade de irem a tribuna, imediatamente foi interpelado pelo presidente chamando a atenção que seu pronunciamento deveria ser sobre no que estar na pauta, e interrompeu a sua fala.




Ainda sobre protesto dos professores a sessão continuou com a votação dos projetos.

Votaram a favor dos projetos, os vereadores:

O presidente Milton Almeida – PSB (Miltão);

Edivaldo Amaro da Silva – PT (Dal);

Inácio Cicero dos Santos – PR (Inácio Capibaribe);

Ismael Robson da Silva – PC do B (Robinho);

José Francisco da Silva – PSD (Chico da Boiadeira).

Votaram contra os projetos, os vereadores:

Romonoval Alves da Costa – PSDB (Noval);

José Jânio de Souza – PSDB (Jânio de Barra de Aroeiras);

Francinaldo Carlos da Silva – PV (Sil);

Elias Rafael Costa – PSDB (Elias Rafael)


Fizeram o uso da tribuna os vereadores Jânio, Noval, Sil e Dal.

No final ainda em meio ao bate-boca o presidente Milton Almeida agradeceu a presença de todos encerrando a sessão e convidando para a próxima que será no dia 02/06/2017 e o clima tenso continuou na parte de fora da câmara onde os professores continuava em grupos sem se dispersar, só depois as coisas foram se normalizando cada uma tomando seu rumo.




Matéria:

José Mendonça - Radialista 5060/PB

domingo, 21 de maio de 2017

Vereadores de Alcantil aprova contas do ex-prefeito José Ademar de Farias


A sessão da Câmara de Vereadores de Alcantil desta sexta-feira dia 19/05/2017, foi marcada pela aprovação das contas do ex-gestor José Ademar de Farias referente ao ano de 2013, as contas foram aprovadas unanimemente pelos Vereadores Presentes. Compareceram 7 dos 9 Vereadores.
Estiveram presentes na sessão, o Sr. Vereador Presidente Milton Almeida — PSB, (Miltão), o vereador Edvaldo Amaro da Silva — PT, (Dal), o vereador Inácio Cícero dos Santos — PR, (Inácio Capibaribe), o vereador Ismael Robson da Silva — PC do B, (Robinho), o vereador José Jânio de Souza — PSDB, (Janinho de Barra de Aroeiras), o vereador Elias Rafael Costa — PSDB, (Elias Rafael) e o vereador Francinaldo Carlos da Silva, PV, (Siu), faltaram a sessão os vereadores, José Francisco da Silva — PSD (Chico da boiadeira) e Romonoval Alves da Costa — PSDB (Noval). Também vimos que a presença do povo naquela casa legislativa não está sendo assídua, pois, não teve um público satisfatório.
Presidida pelo Sr. Vereador Milton Almeida — PSB, que iniciou a sessão as 15:00 horas com a leitura da ata da sessão anterior que foi colocada em discussão em seguida a votação e prontamente aprovada pelos senhores edis presentes naquela casa.
Ainda na referida sessão, o Sr. Vereador Presidente Milton Almeida depois de ler as peças da matéria enviada pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), sobre a prestação de contas do ex-gestor José Ademar de Farias, referente ao exercício ano 2013, que foi aprovada com algumas ressalvas pelo órgão, e chamando a atenção dos senhores vereadores presentes ao prazo dado pelo Tribunal de Contas que estar se expirando, e na sequência colocou em votação proferindo o seu voto acompanhando o parecer do TCE-PB, seguido pelos senhores vereadores que compareceram a Sessão Ordinária.
Fizeram o uso da palavra Vereador Elias Rafael, que saldou a todos os presentes e cobrou do gestor municipal, serviços de iluminação pública para o sítio Capoeiras, pois, os moradores daquela comunidade estão cobrando esse serviço e ainda não foram atendidos e continuam no escuro.
O vereador Janinho de Barra de Aroeiras usou a palavra para expressar a sua indignação pelo fato de que os requerimentos que são enviados a mesa para a tempos de serem apreciados pelos vereadores, que tenham a devida atenção e que não sejam deixados para posteriores apreciações e sejam atendidos de prontamente.
Em seguida o Sr. Vereador Presidente Milton Almeida usou a palavra e prometeu fazer o máximo para atender os vereadores para que os requerimentos e demais matérias enviadas possa serem apreciadas em tempo satisfatório, em seguida se mostrou preocupado e indignado com os escândalos de corrupção e que assola o nosso país, por fim encerrou a sessão e convidou a todos para a próxima sessão marcada para terça-feira dia 23/05/2017 as 15:00 horas, que irá tratar do projeto de lei n.º 273/2017 do piso salarial dos professores.

Radialista José Mendonça 5060/PB

quinta-feira, 18 de maio de 2017

18 de maio – Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual





Faça Bonito - Proteja nossas crianças e adolescente, a ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil. Desde 2009 utiliza como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade, proximidade e identificação com a causa.

18 de maio: A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. A proposta do “18 DE MAIO” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.




Denuncias: Disque 100 ou 123.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Alcantil discute segurança.

Dra. Ivanise Fonseca,(Delegasda PC)
A Câmara Municipal de Vereadores de Alcantil realizou na manhã desta quarta-feira (10-05-2017), uma Audiência Pública sobre assuntos relacionados a “Segurança Pública”.
A iniciativa da Audiência surgiu em face ao elevado índice de criminalidade em nosso município.
A audiência começou por volta das 09:00hs da manhã e terminou às 11:30h. Inicialmente com um pequeno público presente, mas depois chegaram alguns professores e alunos da Escola Estadual de Alcantil.
O debate foi mediado pela Dra. Ivanize Fonseca Delegada de Polícia, onde pontuou a problemática do alto índice de violência em nosso município, e mostrou as dificuldades do trabalho da Polícia Civil e Militar em combater a criminalidade, devido o baixo número efetivo de policiais militares no município, já que estar localizado numa região de divisa de estados e economicamente ativa por estar próximo ao polo de confecções de Pernambuco. Por fim, a Delegada  propôs a criação de um Conselho Municipal de Segurança Pública, onde haja a integração de representantes da Polícia Civil, Polícia Militar, Conselho Tutelar, Governo Municipal, Poder Legislativo e comerciantes locais que por sinal são os mais prejudicados.





Mostrando o que assegura o “artigo 144 da Constituição, que a Segurança Pública é um dever do estado, mas é um direito e obrigação de todos”, a Dra. Delegada Ivanize Fonseca, ainda falou que “a polícia não tem como resolver todos os problemas da segurança, é preciso a união da comunidade e dos poderes públicos constituídos para buscar soluções necessárias para resolver os problemas”.

Também usaram a palavra, o Prefeito de Alcantil Milton Rodrigues, o presidente da Câmara Municipal Alcantil Milton Almeida, o Conselheiro Tutelar Carlos Cruz, além do Sargento Bezerra (Polícia Militar), secretários do governo municipal, estudantes, professores, comerciantes locais.
  Em seguida foi agendado um próximo encontro para o dia 07 de Junho de 2017 no Distrito de Lagoa do Jucá, para outras pessoas daquela região poderem participar do debate antes da formação do Conselho Municipal de Segurança Pública.